Como usar a Greasemonkey


O Greasemonkey é aquele famoso complemento do Mozilla Firefox que permite a seu usuário executar alguns pequenos códigos JavaScript e assim personalizar o visual e algumas funções em diversas páginas da internet. É mais ou menos como se você fosse um programador e quisesse adicionar novas funções para deixar um site com uma funcionalidade nova ou melhorar algum serviço online que você utilize.

Com o Greasemonkey você pode adaptar uma página da internet para que possam ser aplicadas algumas de suas preferências, como por exemplo, deixá-la mais legível, utilizar mecanismos que facilitem sua compatibilidade com tecnologias de acessibilidade, corrigir certos bugs, entre outras.
Esses novos códigos também podem melhorar muito a sua experiência em sites como, por exemplo, o YouTube. Você não acharia ótimo acrescentar novas funções ao player de vídeo ou incrementar seus tweets?

Este tutorial vai auxiliá-lo na instalação deste complemento e dar algumas dicas sobre as funcionalidades do programa, scripts e como utilizá-lo.

Instalação do Greasemonkey

Para efetuar a instalação do Greasemonkey é bem simples, seguindo os moldes de qualquer outro complemento do Firefox. Após o download, basta entrar no Firefox, clicar no menu “Ferramentas”, “Complementos” e em seguida em “Extensões”. Depois é só escolher a opção “Greasemonkey”, aplicar e reiniciar o Firefox.

Depois de instalado e enquanto estiver ativo, o complemento é exibido na forma de um ícone colorido com o rosto de um macaquinho na barra de estados do navegador.

Ativar e desativar

Este complemento não precisa estar ativo se você não estiver utilizando uma de suas extensões. Caso queira, é possível desativá-lo com apenas um clique. Para isto, basta clicar no ícone do Greasemonkey — localizado no canto inferior direito do navegador, na barra de estados.

Assim, o ícone fica “apagado” (e o macaquinho do ícone deixa de sorrir, exibindo um rosto triste) e os scripts desabilitados. Para ativar o Greasemonkey novamente, basta clicar mais uma vez sobre o ícone (ele fica colorido e sorridente outra vez).

Ícone doGreasemonkey ativo e desativado

Outra forma de se fazer isto é pelo menu “Ferramentas”, “Greasemonkey” e escolher a opção “Ativado”. Se ela estiver com uma marca de seleção o programa estará ativo, caso contrário estará desativado. Você pode observar as mesmas alterações no ícone presente na barra de estados do navegador.

Instalação de Scripts

Se você tiver apenas o Greasemonkey instalado não implica ter novas funcionalidades, pois o propósito desta ferramenta é o gerenciamento de scripts. Estes códigos, por sua vez, permitem que você possa aplicar as personalizações e estilos a páginas, conforme a categoria selecionada.

Para instalar um novo script, primeiramente é bom lembrar que o Greasemonkey precisa estar ativado. Qualquer arquivo cuja terminação seja  “.JS” é um código válido. Ao encontrar e clicar em um link que tenha esta extensão, o programa abre uma nova janela e nela você encontra o nome do script bem como uma pequena descrição de sua funcionalidade.

Instalando complementos

Ainda nesta janela são mostradas possíveis regras e locais de aplicação para este script. Se você clicar em “Instalar”, o novo script será ativado automaticamente. A tela de instalação é bem semelhante àquela exibida pelo Firefox na instalação de um novo complemento e caso você deseje por qualquer motivo cancelar o processo, basta clicar em “Cancel”.

Se você quiser ver o código fonte do arquivo, basta clicar em “mostrar código fonte do script”. Efetuar esta inspeção pode ser uma boa medida caso você esteja efetuando download de algum script cuja fonte não seja confiável. Inclusive, esta função foi criada para garantir a segurança dos usuários.

Gerenciamento de Scripts

Para gerenciar os scripts instalados, utilize o menu “Ferramentas”, “Greasemonkey” e escolha a opção “Gerenciar scripts de usuários”. Esta janela é dividida em duas partes: ao lado esquerdo aparece a lista de scripts presentes na extensão e, se desejar, é possível modificar a ordem deles, basta “clicar e arrastar” ou utilizar a tecla “ALT + seta (para cima ou para baixo).

No lado direito da janela é exibida a lista de códigos que estão instalados com os respectivos endereços das páginas as quais eles alteram (acima) e, abaixo, aqueles endereços que o programa não tem acesso. Dentro destas duas listagens, clicando sobre uma das ferramentas,  é possível adicionar novos endereços (clicando em “Adicionar”), alterar o site que será alvo do script (botão “Editar”) ou retirá-lo da lista (utilizando “Remover”).

Janela de gerenciamento de links

Scripts de usuários

Estes scripts são basicamente os códigos que efetuam as mudanças. Estas alterações são feitas em páginas específicas da internet (variando conforme o script) na parte do cliente (navegador ou servidor Proxy) e modificam as características do site ou acrescentam uma funcionalidade. A principal vantagem desta pequena extensão é que você não precisa saber programar para ter acesso a tudo isto, pois já existe uma grande variedade de códigos prontos no site UserScripts.org (quase 24000 scripts).

Para que você possa adicionar scripts, basta clicar nos links que dizem “Install” e seguir os passos apontados nas instruções de instalação explicadas acima. O Greasemonkey identifica automaticamente a extensão .JS e aplica o novo código.

Em  detalhe: botão para instalar complementos

Alguns exemplos de scripts interessantes para o Youtube, por exemplo é o YouTube HD Ultimate, que deixa como padrão para carregamento sempre a qualidade mais alta possível do vídeo. Há também o Youtube prewatch, not just preview, que aciona uma pré-visualização do vídeo quando você mover o mouse sobre ele.

Há também o Google Docs Download, que pode auxiliá-lo a efetuar download de seus arquivos armazenados no Google Docs. Se você está cansado das cores tradicionais do Google Reader, pode alterá-las com o Helvetireader. E por falar de enjoar de temas, você também pode modificar os do Orkut com o Orkut Multiple Theme Generator ou o Orkut Random Theme Generator.

Os fãs do Twitter também podem deixar sua leitura de mensagens e retweets com o Better Twitter. Este script faz com que as mensagens (antigas e novas) sejam carregadas automaticamente, além de incluir um botão para Retweet na mensagem.

Além destas, mais um universo de personalizações e possibilidades estão disponíveis. Entretanto, lembre-se sempre de tomar certo cuidado e não sair instalando tudo que encontra por aí. Procure sempre por scripts de páginas confiáveis e, na dúvida, inspecione o código.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: